Minha busca pela quintessência

A quintessência, ou quinta essência, possui um significado místico na filosofia. Ela foi definida por Aristóteles como o elemento etéreo que permeia os outros quatro elementos: o fogo, a água, o ar e a terra. Mais tarde Newton também fez alusões a essa essência misteriosa, o ‘espírito da matéria’. A quintessência então seria a origem de toda a matéria, a substância buscada pelos alquimistas, que seria encontrada ao final do processo de destilação. 

O conceito de quintessência veio até mim através dos Gene Keys – um conhecimento prático que serve como um guia para o autoconhecimento e para a contemplação do nosso propósito maior na vida. Assim como os hexagramas do I-Ching, existem 64 Gene Keys e cada um deles guarda uma sabedoria profunda sobre o que significa ser humano. Cada indivíduo possui Gene Keys específicos em seu perfil, que é calculado através da data e local de nascimento, e a posição de cada Gene Key no perfil se refere a áreas e temas específicos. 

O Gene Key do meu trabalho neste mundo é o 23 e suas palavras-chave são: Complexidade (Sombra, ou frequência mais baixa), Simplicidade (Dom) e Quintessência (Siddhi, ou potencial maior). Dessa forma, o objetivo do meu trabalho é sair da frequência baixa da complexidade e manifestar o dom da simplicidade, sendo que o objetivo ou potencial maior é vivenciar a quintessência.

Photo by Greg Rakozy on Unsplash

O que tudo isso significa?

De forma prática significa que eu tenho tendência a tornar as coisas mais complexas do que elas precisam ser e a partir do momento em que eu consigo simplificar, tudo na minha vida começa a fluir melhor. 

Eu sempre busquei o meu propósito na vida e durante muitos anos senti que eu ainda não o havia encontrado, que algo ainda estava faltando. Essa busca me levou a estudar diversas áreas e a experimentar carreiras diferentes. Um olhar superficial diria que minhas experiências são aleatórias e desconectadas. Confesso que durante muito tempo essa foi a minha impressão, eu não conseguia ver conexão entre os meus diferentes cursos e trabalhos.

Mas, olhando para as minhas experiências passadas através da luz deste conhecimento eu consigo enxergar aspectos da quintessência – aquilo que permeia tudo o que eu faço. 

Em todos os trabalhos que tive a minha intenção maior era ajudar realmente as pessoas a de alguma forma viver uma vida melhor, e a minha insatisfação surgia a partir do momento que os sistemas aos quais eu dependia para realizar o meu trabalho levavam à complexidade ao invés da simplicidade.

Minha primeira grande paixão foi a filosofia, mas por não ser prática o suficiente decidi fazer faculdade de Ciências Sociais, onde me apaixonei pela sociologia e pela antropologia. Mas logo percebi que trabalhar com as instituições sociais para trazer mudanças positivas para o indivíduo era algo complexo e burocrático. Parti então para a área da Educação onde meu interesse não era tanto em ensinar regra gramaticais da língua inglesa, mas sim ensinar um idioma para que os meus alunos pudessem ter mais oportunidades. Mais tarde como Conselheira Acadêmica minha prioridade era equipar meus alunos a tomar as melhores decisões para suas vidas, decisões alinhadas com a sua visão de futuro, não apenas em um determinado semestre. 

Apesar de ter me tornado uma profissional qualificada na área da Educação, de ter feito um mestrado e estar com uma bolsa de doutorado encaminhada eu ainda me perguntava se esse era o melhor caminho para mim. Percebi que não. 

A resposta final me veio em formato de uma profissão flexível o suficiente para que eu pudesse incorporar as mais diversas técnicas e práticas, onde eu pudesse co-criar soluções personalizadas para cada cliente, ao invés de um sistema que homogeneiza indivíduos. 

A quintessência para mim é a forma mais simples de ajudar as pessoas a viverem uma vida mais feliz e completa. Como fazer isso? Qual a melhor forma possível de chegar a um resultado satisfatório? Qual a forma mais simples e eficaz de viver uma vida feliz e completa? Como descobrir o propósito na vida? Não acredito que exista uma resposta para essas perguntas. As respostas são diversas e mutáveis – elas dependem de cada indivíduo e de cada momento. 

O que me dá prazer e um senso de propósito é procurar e encontrar essa resposta junto com a minha cliente. É aprender as mais variadas técnicas e teorias e saber qual delas usar com quem e quando. 

A quintessência para mim não é uma resposta fixa, nem uma solução que caiba a todos. Para mim a quintessência remete aos fundamentos da alquimia – como destilar conhecimento e em sua forma mais simples transformá-lo em algo valioso para cada pessoa que cruza o meu caminho.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima